Sobre pagar de fotógrafa.


E aí, seus lindos! Como vocês estão? Estão lendo The good soldier? O que estão achando? E a copa, já compraram os ingressos? E o MuBank, já confirmaram presença? Eu já marquei com a minha vó de ver os jogos na TV dela e já 'tô procurando stream pro Music Bank, porque né. Essa vida não tá fácil pra ninguém.
Mas então!
Há alguns – muitos – dias, minha turma teve sua primeira avaliação de Fotografia, tendo como tema “Alegria vs Tristeza” para que fosse retratado nas imagens. Na verdade, eu já deveria ter postado aqui antes, mas tudo bem! Venho por meio deste post, mostrar as minhas preferidas desse trabalho e contar um pouco da sensação que foi fazê-las após encontrá-las. É engraçado porque foi a minha segunda vez manuseando a câmera e já era a prova, eu estava simplesmente morta de medo! E o pior, era contra as regras editá-las depois. Eu precisaria ser muito boa para fazer ótimas fotos ali mesmo, usando do ISO, Profundidade de Campo, Velocidade, Foco e Lentes.
Confiram então, os meus orgulhos:

Texto novo — The good soldier;


Desenho de Eloanne Cerqueira
Título: The Good Soldier (O bom soldado);
Quantidade de capítulos: 5
Gênero: Romance, Drama.
 Ano: 2014
Classificação: Livre.
Universo que se passa a história: Rio Grande do Norte, Brasil — 1943
Aviso: Envolve guerra (mas isso é meio óbvio); Narrada em 3ª pessoa.

O lugar? Nordeste brasileiro, sendo mais precisa, Rio Grande do Norte. A época? 1943, quando o mundo vivia o caos da Segunda Guerra Mundial. Um soldado americano forçado a estar no país tropical, uma garota brasileira que é contra a situação em que seu país se encontra, invadido por estrangeiros. Conheça a história de Joana e o seu good soldier, na série de contos "The good soldier", divida em cinco partes. 


Peço que cuidem com carinho porque eu já estou amando esse série! Aviso desde já que teremos romance e drama, muito mais drama, ou muito mais romance, ainda não decidi. MAS, peço que estejam preparados para qualquer tipo de situação e fim, afinal, é a Segunda Guerra e coisas ruins podem acontecer. (Aquele toque básico antes que alguém tente me bater xD) E só mais uma coisa: Alguns diálogos estão em inglês propositalmente por conta da nacionalidade do personagem, mas ao longo do enredo, ele irá se adaptar ao português. Por isso, se houver alguma dificuldade no entendimento, só usar o tio Google Tradutor! 

Felicidades e texto novo!

GENTE, OI!
Quando falei "felicidade" no título, eu não estava brincando. Primeiro que o tempo está esfriando já faz algumas semanas e é hora de desenterrar (e tirar o cheiro de mofo) das roupas de mangas longas e voltar a tomar café e/ou chocolate quente sem se preocupar em suar horrores depois. Não que por aqui faça lá muito frio, mas já é uma maravilha quando a temperatura cai. E segundo, tratem-me a partir de agora como "Senhorita Estagiária Thiarlley", obrigada. 
HAHAHAHA, POIS É! Consegui um estágio, senhoras e senhores! Começarei amanhã, das 8h da manhã ao meio-dia. O que eu estou achando disso tudo? UMA MARAVILHA. Na verdade, ando bem nervosa, com medo de não acordar a tempo, de derrubar os lápis, de fechar a porta nos dedos do chefe e todas essas coisas bobas, mas vamos torcer pra que tudo dê certo e que em um futuro não muito longe, eu suba mais um degrau! É isso, torçam por mim! :D

Mas enfim, o texto novo:
O lugar? Nordeste brasileiro, sendo mais precisa, Rio Grande do Norte. A época? 1943, quando o mundo vivia o caos da Segunda Guerra Mundial. Um soldado americano forçado a estar no país tropical, uma garota brasileira que é contra a situação em que seu país se encontra, invadido por estrangeiros. Conheça a história de Joana e o seu good soldier, no texto introdutório da série de contos  "The good soldier" (O bom soldado). 

A série será divida em cinco partes:
The War;
The Letters;
The end;
Peço que cuidem com carinho porque eu já estou amando esse série e olha que só tenho a primeira parte escrita até agora. Aviso desde já que teremos romance e drama, muito mais drama, ou muito mais romance, ainda não decidi. MAS, peço que estejam preparados para qualquer tipo de situação e fim, afinal, é a Segunda Guerra e coisas ruins podem acontecer. (Aquele toque básico antes que alguém tente me bater xD) Enfim, acho que já falei demais! O link para The meeting está lá em cima, na listagem de partes. Fiquem a vontade para ler, comentar e criticar! E só mais uma coisa: Alguns diálogos estão em inglês propositalmente por conta da nacionalidade do personagem, mas ao longo do enredo, ele irá se adaptar ao português. Por isso, se houver alguma dificuldade no entendimento, só usar o tio Google Tradutor! 
E olha, falei que uma hora a inspiração vinha!
Vejo vocês logo mais.
See ya.

Sobre desânimo e bloqueios;

Gente! Passei por aqui esses dias e notei que a última postagem foi dia seis! Meu Deus! E o pior, eu realmente tentei postar algo, mas não consegui nada! Comecei um texto para o desafio das imagens, ficou grande e vai acabar virando uma fiction. Tentei um conto (minúsculo) e saiu tão depressivo que fiquei com medo de me internarem. Comecei algo envolvendo a Segunda Guerra e até ficou lindo, mas é projeto tão grande quanto o outro, pra ser postado depois. Até tentei um POEMA e... não, não.
OU SEJA, comecei mil coisas e não terminei nada. Mas minha gente, que bloqueio é esse? Acho que nos meus dezenove anos e um mês de vida, eu nunca passei por isso! Nem legenda de foto eu estava/estou conseguindo fazer. Mas, como eu já ouvi em algum filme, situações desesperadas pedem medidas desesperadas. Ando vendo tanta coisa, lendo tanta coisa, jogando tanto rpg que uma hora ou outra a inspiração VAI TER QUE parar por aqui e ficar. 
Enfim, só queria dar esse sinal de vida mesmo. Por enquanto, um pequeno desabafo da música Because Of You do After School que serve exatamente para esse momento:

Querido bloqueio,

Because of you I know the feeling of pain,
Because of you now my smile ain't the same 
 Because of you, 
Because of you I'm going insane.