Sim, você é racista;


Cento e vinte e sete anos após o fim da escravidão no Brasil, ainda  há pequenos e grandes (para não dizer enormes) indícios presentes na sociedade que mostram claramente que a igualdade entre brancos e negros não começou quando a Princesa Isabel assinou a abolição. Talvez, a igualdade entre pessoas com cores de pele diferentes nunca tenha existido. E por mais que isso pareça extremismo, só negros sabem o quanto um "simples comentário" pode ser completamente desnecessário e o quanto aquilo expressa exatamente o que o outro pensa.

"Mas isso é exagero", você diz.

Porém, se você usa o termo "da cor do pecado" para se referir a uma pele negra,
Então sim, você é racista.

Se você se espanta ao encontrar uma empregada doméstica de pele branca,
Então sim, você é racista.

Se você acredita que mulheres negras são símbolo de perdição e que exalam sexualidade, enquanto mulheres brancas são símbolo de pureza e delicadeza,
Então sim, você é racista.

Se você usa termos como "dia de branco", "só podia ser coisa de preto", "preto tem arte mesmo", "invejinha branca",
Então sim, você é racista.

Se você acha que mulheres negras não deve colorir o cabelo, usar batons e esmaltes vermelhos e de tons fortes,
Então sim, você é racista.

Se você acha normal o fato de que a maioria dos detentos nas penitenciárias brasileiras são negros,
Então sim, você é racista.

Se você já disse, ao menos uma vez, que "fulana é tão bonita para uma negra" ou "você é tão bonita, uma pena ser escurinha",
Então sim, você é (muito) racista.

Se você acha lindo pessoas brancas usando dreads, mas acha sujo e nojento quando pessoas negras usam,
Então sim, você é racista.

Se você lamenta o cabelo crespo da sua filha ao ponto de alisá-lo quando ela ainda era uma criança,
Então sim, você é racista.

O racismo escondido nas pequenas coisas dói tanto quanto o racismo nu e cru.
O racismo maquiado de um "elogio" ou de uma piada, não é brincadeira, não deve ser levado "na boa".
Racismo é racismo.

Somos racistas uns com os outros,
Somos racistas com nós mesmos,
Somos racistas.
E já passou da hora de mudar isso.
Já se passaram cento e vinte e sete anos para mudar isso.

Essa não sou eu;


Era fim de tarde de um domingo qualquer e ela estava cansada. Cansada de ter que aturar os "dramas" de seu cabelo, que insistia em não ficar da maneira certa, desfazendo os cachos com extrema rapidez. Decidiu então que faria uma chapinha. Passaria o quente nas madeixas e as deixaria lisas ao menos por uma semana, afinal, teria afazeres demais para ainda se preocupar com cabelos desobedientes. 

O instrumento, que antes usava duas vezes por semana e agora não lembrava a última vez que usara, foi pego e ativado. Cerca de quarenta minutos foram gastos para deixar toda aquela cabeleira lisa, porém, ao olhar no espelho e dar de cara com o trabalho finalizado, ela não se reconheceu. 

"Essa não sou eu".
"Esse cabelo não é meu". 

Os fios, lisos e brilhosos, deslizavam pelos ombros e caíam até abaixo dos seios. A franja, longa e com uma queda perfeita, que há dois anos era seu maior desejo, agora ela não via graça. Sem seus cachos ela não era ninguém. O que soava bem irônico, se comparada a frase que ela usava alguns anos atrás. 

Sem seus cachos ela perdia sua identidade,
negava sua história,
escondia seu verdadeiro eu.

Mais do que pressa, ela saiu dali, o chuveiro fora seu destino. Bastou que a água tocasse os fios para que o encaracolado retornasse e no rosto moreno, um sorriso surgisse. Com uma toalha nas mãos, ela enxugava os cabelos que cada vez mais se faziam cacheados.


"Agora sim".

5tracks: Músicas para escrever - Playlist6


Setembro finalmente chegou e com ele trouxe um dos tópicos que eu tenho certeza que vocês sentiram falta: playlists! Fiquei muito chocada quando percebi que não faço playlist desde o NATAL, um absurdo, de fato. 


Para esse mês, não trago um gênero, mas sim uma espécie de “tema” para textos. Um tema muito recorrente (ou não) é viagens e/ou mudanças da personagem no enredo da história. E todo mundo tem aquela playlist ótima pra viajar ou que remetem a viagens,  dá até pra imaginar nas cenas iniciais do texto, com carros passando e ângulos da cidade (quem nunca imaginou seu texto como um filme que atire a primeira pedra). E, como vocês sabem, músicas me ajudam bastante a escrever e reuni para este post as que uso quando preciso de inspiração para cenas de viagem ou quando simplesmente estou na estrada.


5) I Wanna Love – TEEN TOP 

A gente já começa com um K-pop de leves por motivos de: SIM. Não sei se é esse toque inicial ou o fato do videoclipe trazer as cenas clássicas de início de filme com ângulos de estrada, os prédios da cidade grande, pessoas caminhando apressadas e etc, mas ‘I Wanna Love’ é uma ótima música para isso, principalmente se o texto trouxer o mesmo tema que é apresentado no MV: o término de um relacionamento. Dá pra, inclusive, pegar o vídeo como base para descrever o lado do rapaz na cena, já que todos aparentam claramente magoados.

4) I Miss You – Blink 182


Não sei se é porque ouvi(e ouço) muito durante as viagens para a faculdade, mas I Miss You, temMUITA cara de música de viagem/estrada. Se trouxer o mesma tema como citado acima, o término de um relacionamento, ou até mesmo o fato da personagem ter viajado e deixado o ~amor~ pra trás, se aplica bastante para a situação. Além de que a música linda e ótima.

3) Enough To Let Me Go – Switchfoot


O nome já diz tudo. Se fosse pra descrever a cena ao som da música, COM CERTEZA seria a despedida das personagens (não sendo necessariamente um casal) e alguém perguntando “Você me ama o suficiente pra me deixar ir?”. Uma coisa linda, dá até pra imaginar as cenas seguintes, com carros apressados na pista e aquela incerteza da vida nova... ai, Switchfoot!

2) Back Home (feat Jake Owen) – Owl City


Outra que o nome da música já entrega o que ela diz e exatamente onde ela se encaixa. Pode ser usada em cenas finais do texto, por exemplo, quando a personagem decide largar tudo e voltar pra casa depois de ter aprontado todas (alô filho pródigo), ou até mesmo nas cenas quando ainda está confuso sobre o que deseja. Se a tão desejada vida pelo mundo ou o conforto de casa. O detalhe é que peguei essa música na sexta-feira, já ouvi 58 vezes segundo o lastfm e estou aqui indicando pra vocês. 


1)    View – SHINee




Pra quem já começou com K-pop, terminar com k-pop não tem problema nenhum, né? Outra que peguei na sexta-feira e já extrapolei nas execuções, essa música é ótima. Totalmente diferente de tudo que o SHINee já trouxe (E olha a derrota, eu já tinha superado esses mocinhos), acho que pelo fato do MV trazer aquele clássico de sair por aí fazendo o que der na telha, apenas farreando e pedindo carona pela vida, é tão viagem que precisou ficar em primeiro dessa playlist. Além de que os meninos estão lindocos nesse MV, o crush de 2010 até voltou aqui.



E aí, meus amores, curtiram esse jeito novo de postar as playlists? O link abaixo do nome da música deixava o post mais “clean”, mas assim facilita bem mais, afinal, não precisa ficar enchendo vocês de abas do youtube, né? :D Ando aceitando sugestões, não só de músicas, como de temas também, sintam-se a vontade.