Poesia de sábado — Adeus;

ADEUS

Precisamos conversar...  você falou,
Cansei deste mundo de ilusão...
Já não dá pra viver de faz de contas,
Chega de enganar nosso coração.

Como vento sem chuva que não dá fruto,
Como Oceano sem Onda; sem emoção;
Vive o nosso amor dias de intenso luto,
Sentimentos vazios; perdeu-se a razão.

Como Flor que lhe caíram as pétalas,
Sem aroma, sem beleza, sem cor.
Dias nublado; noites sem serestas;
Lembranças, lagrimas, lamentos e dor.

Sei que acreditas que tudo pode mudar,
Que ainda podemos viver juntos a felicidade;
Mas pra mim não passa de uma miragem,
Vejo na verdade que é hora de parar.

Claro que não querias ter esta conversa,
Que sempre foge quando tento te falar;
Sinto muito, espero que me entendas,
Fomos muito longe, não dá mais para adiar.

Já cansei de esperar  por um milagre,
Sei que é difícil pra você; pra mim também,
As vezes não entendo por que Deus não age;
Tomei minha decisão, não sei se o milagre vêm.

Reconheço suas qualidades,
És uma pessoa sensacional;
Faltam-me palavras na verdade,
Para dizer o quanto és especial.

Merece alguém melhor que eu,
Alguém que te valorize, te mereça;
Que te ame intensamente; me esqueça!
Este alguém, infelizmente não sou “EU”

Lamento... Não dá mais!
Vamos esquecer o que ficou pra trás,
Vai ser melhor pra nós dois;
As malas já estão prontas!
O Taxi está lá fora...  chegou a hora...
Saiba... desta vez não haverá depois...

Procura ser forte!
Tenta não chorar!
Te desejo boa sorte!
Adeus! Não posso mais ficar...
Adeus!
Escrito por: Rogério Santos
21.05.2016


 ____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!
2 comentários
  1. Sou obrigado a citar:

    "Claro que não querias ter esta conversa,
    Que sempre foge quando tento te falar;
    Sinto muito, espero que me entendas,
    Fomos muito longe, não dá mais para adiar.
    Já cansei de esperar por um milagre,
    Sei que é difícil pra você; pra mim também,
    As vezes não entendo por que Deus não age;
    Tomei minha decisão, não sei se o milagre vêm."

    A vida é realmente cheia de surpresas e este poema na minha TL foi uma delas. Há algumas semanas eu me vi sendo obrigado a dizer adeus definitivamente a uma história da qual não conseguia me desligar fazia muito tempo. E há especificamente duas semanas veio o reencontro (mais um), mas dessa vez eu tive que calar a emoção e agir com a razão, tive que dizer adeus e enterrar uma história que já não me fazia bem. E isso foi uma das coisas mais difíceis que eu já tive que fazer.
    Esse poema disse absolutamente tudo o que se passou dentro de mim e me tocou fundo. Dizer adeus dói sim, mas é melhor uma dor momentânea do que uma dor contínua e angustiante cheia de mágoa, insegurança e medo dentro de uma convivência instável.

    Parabéns e obrigado pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Diogo! Primeiro, perdão pela demora em responder o seu comentário.
      Segundo, obrigado por apreciar o meu trabalho!
      Já estive no seu lugar de precisar dar adeus a uma história que eu não queria. Mas, como você disse, é uma coisas mais difíceis de se fazer, porém necessárias. Fico feliz que, assim como eu, você tenha conseguido dizer adeus. Aos poucos, as feridas serão curadas e a dor cessará.

      Obrigado pelo comentário e obrigado por apreciá-lo!

      Excluir