Poesia de sábado — Só um milagre;

23:40

SÓ UM MILAGRE


Olho pra Você e vejo o quanto és bela,  
Cabelo lindo e esta pele cor de canela...
Uma verdadeira Princesa.
Boca bem desenhada, olhos fascinantes;
Mas um olhar vago desfaz seu semblante,
Um sorriso esconde tristeza.


Silêncio… Palavras incógnitas... mistério,
Fragmentos de uma história; relato sério!
Traços de sofrimento e dor,
Coração apertado, sufocado, algo a dizer…
“Relacionamento difícil, Impossível de viver”
Já não há gestos de amor.


Atitude impensada; uma decisão errada,
Te levou por este caminho; esta estrada;
E uma pedra parou você.
Sua carruagem de flores... virou pepino,
Os sonhos na realidade estão sumindo;
E não sabes o que fazer.


Faltam-lhe forças para poder continuar,
Falta coragem para dizer: quero parar;
Não é tão simples assim.
Você olha pra trás e até se arrepende,
Mas algo mais forte, e ainda te prende;
E você desiste de desistir.


Encontra-se em a uma encruzilhada,
Em meio a quatro caminhos, parada;
Abriu mão do que sonhou.
Pra viver uma nova e difícil realidade,
Lembranças, presente sem felicidade;
Seus sentimentos frustou.


“E agora José?” Já dizia o Drummond,
“A festa acabou” a música não dá som;
A situação é muito grave.
Existe doenças que o médico receita,
Há problemas que o psicólogo aceita;
A solução só um milagre.

Escrito por: Rogério Santos
18.06.16



 ____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

Leia Também:

0 comentários

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG