Mudança de link e algumas explicações;

O texto a seguir foi postado originalmente no facebook, mas tais esclarecimentos devem ser postados aqui também. Então vamos lá!

ESTAMOS COM LINK PRÓPRIO!


Depois de muita preguiça, luta e esquecimento, finalmente o domínio foi reservado, comprado e redirecionado para o blog! Mas, o link não permaneceu "just running away", como era antes. Vamos entender o porquê:

Havia muita dificuldade para divulgação cara-a-cara e até mesmo via web, por se tratar de um link em inglês e difícil de se escrever, principalmente a quantidade de n's na palavra "running". Muitas pessoas acabavam não conseguindo encontrar o blog e, o que sempre foi o meu xodó, acabou atrapalhando.

Sendo assim, a escolha foi optar pela versão em português da mesma sentença: apenas fugindo.


"Mas Thiarlley, isso vai alterar alguma coisa?"


Não. O layout do blog continuará o mesmo, com o título em inglês, assim como as postagens e seu conteúdo. O blog permanecerá como é, apenas tendo o seu o link alterado, para facilitação no momento de divulgar. As redes sociais do blog tais como twitter, instagram e página no facebook também sofreram alterações, passando a ser o mesmo do link, não só para facilitar a divulgação, mas para um padrão. Todos os usuários das contas e links serão o mesmo: apenasfugindo, tudo junto.



Para aqueles que ainda utilizarem o link antigo, o blogger redireciona sem problemas, até mesmo para links específicos de postagens. Ah, esse blogger maravilhoso!
No mais, é só isso mesmo. Espero que aproveitem e comemorem comigo mais essa conquista, que parece pequena, mas é enorme pra mim.

Poesia de sábado — Momentos;

MOMENTOS


Meditando nos momentos da vida…
Paro e recordo-me…
Momentos vividos,
Momentos sofridos…
Momentos!
Momentos felizes,
Momentos tristonhos;
Momentos reais,
Momentos de sonhos,
Momentos de sorrir, cantar;
Momentos de lamentar- se…
Momentos de fugir de tudo,
Momentos de chorar por nada.
Momentos de querer viver,
Momentos de querer morrer.
Momentos de querer amar,
Momentos de não querer sentir.
Momentos de plena convicção.
Momentos de dúvidas…
Momentos que nos fazem sofrer.
Momentos que nos leva a clamar.
Momentos que nos fazem acreditar,
Que só em Jesus podemos vencer.
Momentos…
Para refletir os momentos…

Escrito por: Rogério Santos
02.08.93

____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

Poesia de sábado — Farol alto;


FAROL ALTO


Fulminante como o olhar da morte
Uns escapam outros não tem sorte;
Bate, sai da pista, viram…
Perdem o controle e também a vida,
Ou ficam inválidos cheios de dores;
É assim a noite a lida.

Vem do alto, é certeiro, ofuscante,
Pode matar no mesmo  instante;
Faz perder a direção.
O caminho se torna difícil, incerto,
Compromete o percurso, o trajeto;
Dificultando a visão.

Não olhe pra ele, poderá ser fatal,
Ínsita a vingança, e suscita o mal;
Causa ira e furor.
Não corresponda ao insulto; Não!
Não grite, não aceite  provocação,
Olhe com amor…

O olhar da morte não tem compaixão,
Não tem sentimentos, e nem coração;
É irresponsável e cruel.
Desista, resista, fuja de olhar assim,
Seja prudente, quando olhar ao dirigir;
Olhar altivo não ver o céu.

Olhe com um olhar de quem ensina,
Tema a Deus, ame o próximo e vida;
Não, não deixe a morte vencer.
Há um destino que todos querem chegar
É bem mais fácil para o outro enxergar,
O farol baixo depende de você.

                   Escrito por: Rogério Santos
                        23.07.16

 ____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

#VLOG ― O QUE NÃO FIZ NAS FÉRIAS;


Aqui, direto do último dia de férias, a sensação é desgosto e medo. Diante do semestre cheio que foi o sétimo período, muitos foram os planos para o mês de julho e a pergunta que fica é: esse negócio saiu do papel? Segue questionamento. Olhando para uma certa lista que ficou durante as férias inteiras de frente pra minha cama, pensei "o quão inútil eu posso ser por não cumprir o que eu mesma planejei?". Bom, o resultado você confere aí nesse vídeo que foi difícil para ser gravado, dada a persistência de uma certa cadeira em atrapalhar os meus planos. 

Editando, eu ri muito da minha desgraça.

Como sempre.

— diagnóstico: paranoia;





         A paranoia é um fenômeno que atinge boa parte das pessoas indecisas. Quando em evidência, o ser hospedeiro da paranoia tenta convencer a si mesmo de que não está portando a doença.
         Mas é em vão.
         Quando já instalada, a paranoia mexe com tudo aquilo que o hospedeiro lutou para arrumar, esquecer e se certificou de que havia superado. Perguntas passam a rondar a mente do hospedeiro, como por exemplo: “Será?” “Mas por quê?” “Devo perguntar?” “A culpa é minha?”
         O ser hospedeiro então passa a lutar com a paranoia e convence a si mesmo que são apenas sintomas de algo indesejado. Sem a prescrição médica devida, toma um analgésico muito comum, o ignorant e passa a ignorar tudo o que a paranoia lhe causa. Com o tempo, os sintomas somem. Não há mais dúvidas, não há receio, não há desconfiança.

         E então, num belo dia, um sintoma novo, muito mais forte e devastador que os anteriores, surge.

         A paranoia, em toda a sua simplicidade, mostra-se certa.

         “Viu, só? Você deveria ter perguntado”, ela diz.

         Tão frustrado quanto antes, talvez até mais, o ser hospedeiro percebe que ignorar nem sempre resolve.


         Pois é, tomar certos analgésicos sem a orientação médica, até pode melhorar os sintomas inicialmente, mas num futuro não muito longo, o efeito causado é ainda pior que o primeiro.

Texto originalmente escrito em 02 de agosto de 2015. 

Poesia de sábado — Amizade;


AMIZADE


Minhas lágrimas, são tuas lágrimas,
Teu sofrimento é meu.
Tua voz sábia e serena me acalma,
Descanso no conselho teu

Em minha felicidade você se alegra,
Sua alegria é meu sorriso.
Nada do que preciso você me nega,
Qualquer hora conte comigo.

Somos como gêmeos idênticos,
Mas Isso não é telepatia,
Irmãos de alma, de sentimentos,
Envolvidos numa sinergia.

Confidências, segredos cumplicidade,
É algo inerente entre nós.
Não há barreiras, distância, ou idade,
Sejam: “contras”, seja “prós”.

Confiança, sinceridade, compreensão,
É coisa mútua, é algo natural.
Justiça, honestidade e compaixão.
Entre a gente isso  normal.

Não há mentiras, nem falsidades,
“Beijo de Judas”? Nada daquilo.
Quando a amizade é de verdade,
Não há lágrimas de Crocodilo.

Nossa amizade incomoda, causa ciúmes,
Entre muita gente do coração.
E dizem: “Pra que tanto apego, tanto grude”?
“Amizade muito fina é em vão.

O que podemos fazer com nossa amizade?
Se ela nos faz tanto bem?
Quanto mais nos conhecemos de verdade,
As virtudes do outro vem.

É maravilhoso quando estou ao seu lado,
Seu ombro é sem igual.
Abraço que aquece, conforta, um desolado.
Afasta pra longe todo mal.

Me sinto seguro se estou  contigo
Não há medo, há esperança.
Em nossa amizades eu acredito,
Não importa, circunstâncias.

Minha vida se divide em dois tempos:
Isto eu preciso dizer.
O tempo antes; e o tempo depois…
Do dia que conheci você.

              Escrito por: Rogério Santos
                    16.07.16


 ____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

Poesia de sábado — Quanto vale uma vida?


QUANTO VALE UMA VIDA?


Quanto vale uma vida?
Um momento de raiva,
um sentimento de inveja,
um desejo de vingança?
Quanto vale uma vida?
Uma paixão louca,
um ciúme doentio,
uma ideia possessiva,
uma tradição?
Quanto vale uma vida?
O desejo descontrolado do ter,
a obsessão por riquezas,
a ganância do poder?
Quanto vale uma vida?
Uma sensação de fracasso,
Uma derrota, uma decepção?
Quanto vale uma vida?
Uma apólice de seguro,
valor de um resgate,
O aluguel de um matador?
Quanto vale uma vida?
Uma diária na UTI,
o salário de um médico,
O valor de uma cirurgia,
a posição social?
Quanto vale uma vida?
O domínio d’u território,
uma dívida no tráfico,
uma pedra de craque?
Quanto vale uma vida?
Um carro, uma moto,
um celular, uma bicicleta?
Quanto vale uma vida?
Uma doze de bebida forte,
mais um copo de cerveja,
a imprudência no trânsito?
Quanto vale uma?
Ser diferente, ser religioso, ser ateu?
Quanto vale uma vida?
Ser pobre, ser negro, ser nordestino?
Quanto vale uma vida?
Estar fora dos padrões de beleza,
ser homossexual, ser mulher?
Quanto vale uma vida?
Não se corromper, ter caráter,
falar a verdade?
Quanto vale uma vida... ?

… Uma vida vale mais que o mundo inteiro,
e custou a vida de quem a idealizou,
que deu a sua própria vida para resgate de muitos,
para que todo aquele que nele crê,
Não morra, mas tenha a VIDA ETERNA.



Escrito por: Rogério Santos
09.07.16



 ____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

[PARCERIA] Blog Expresso Duplo;

Quem é que não gosta de uma boa indicação, não é mesmo? Seja de um livro, um filme, um seriado de TV, músicas, enfim, receber (e fazer) indicações é sempre uma sensação maravilhosa, principalmente se quando feitas e acatadas por aqueles que a fizemos. Para hoje, trago um blog parceiro que tem muito para oferecer e, o melhor, é cheio de indicações e resenhas!


O blog se chama Expresso Duplo e é feito por Amanda, de 18 anos e que mora em Minas Gerais. Ela divide a administração do blog com uma amiga que também se chama Amanda (olha a vida e suas coincidências HAHA). O blog é relativamente novo, foi criado em fevereiro deste ano,  mas o que falta em idade, compensa em conteúdo. São resenhas de tudo quanto é coisa, sejam livros, nacionais e internacionais, filmes e seriados! O blog também traz lançamentos de algumas editoras e respostas a algumas tags, feitas por outros bloggers. Uma das resenhas que eu mais gostei foi a da série Fuller House, original da Netflix (a qual assisti em menos de uma semana por motivos de sim), que teve texto leve, dados sobre opiniões dos críticos e da massa, além de explicações sobre, por exemplo, a falta das gêmeas Olsen no papel de Michelle Tanner. 

No quesito literatura, o blog possui uma variedade de livros tendo resenhas de títulos como O iluminado, As Vantagens de Ser Invisível e Capitães de Areia, do nosso eterno Jorge Amado. O conteúdo vasto agrada todos os tipos de público, que podem se adequar de acordo com os títulos que mais lhes agradam. A linguagem adotada para os textos é a mesma já citada, cheia de leveza e nem um pouco cansativa. Os textos não são longos e assim, evitam que os leitores se assustem com o tamanho das postagens e acabem deixando de ler por isso. (Olha aí quem precisa aprender a fazer isso? Euzinha).

O blog possui também um instagram onde posta não só as imagens de divulgação dos textos e resenhas, como também outros livros e coisas referentes ao meio literário e que englobam o blog. Ou seja, o conteúdo não é duplicado, o que facilita e melhora no acompanhamento das redes do Expresso Duplo, podendo acompanhar todas as redes sem ter a sensação de que já leu aquilo em um outro lugar. Outras redes do blog são o twitter e o tumblr.


Expresso Duplo é o mais novo parceiro do blog Just Running Away e merece todo o apoio que possamos dar. O conteúdo é recheado de qualidade e repleto de bons livros. Acesse o blog, deixe um comentário, siga as redes sociais e vamos apoiá-lo. Não é todo dia que encontramos um espaço bom como esse. ♥