Poesia de sábado — Assassinos do trânsito;

22:33

ASSASSINOS DO TRÂNSITO


Procura-se um grupo que vem matando absurdamente nas ruas, estradas e rodovias de todo o mundo. Eles não têm preferência, nem piedade. Matam, crianças, jovens, idosos, gestantes, deficientes, pobres, ricos, qualquer um que atravessa seu caminho. As vezes matam famílias inteiras, grupos de turistas, estudantes e até romeiros.

São mais de 100 vítimas diariamente, com mais de quarenta mil a cada ano, além de deixarem mais de duzentos mil inválidos, isso só no Brasil.

Os crimes são praticados sempre motorizados em toda espécie de veículos, caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas e outros.

Tais veículos, na maioria das vezes, se encontram em estado de má conservação: pneus carecas, faróis quebrados, retrovisor e/ou para-brisas rachados, amortecedores danificados, bateria e institor vencidos, enfim, falta de uma boa revisão.

Alguns usam carros bem velhos, outros preferem “0km”. Dirigem quase sempre em alta velocidade.

Uns embriagados, outros muito cansados, alguns falando ao celular, nem todos habilitados.

Em geral, são pessoas nervosas, impacientes, carrancudas, mal-educadas, debochadas, mau humoradas, agressivas, e andam sempre apressadas.

São imprudentes, não respeitam nada, nem ninguém. Ignoram o fantástico sistema de trânsito, tão bem organizado, não respeitam a faixa de pedestres, avançam o sinal, não usam o cinto de segurança, nem capacete, ultrapassam sempre pela direita, são detentores da preferência, não costumam ligar as setas, nem olhar o retrovisor. O que mais gostam no veículo são o acelerador, a buzina e o farol alto.

Não é difícil identifica-los, basta olhar em volta e poderá ver um destes passando. Raramente, porém, os encontrará juntos, mas estão por toda parte, em todo lugar. Cuidado!

Em cada cidade, a cada quilômetro de rodovia, em cada rua, em quase toda casa. CUIDADO! Seu vizinho pode ser um deles, seu melhor amigo, seu parente mais próximo, talvez seu filho, seu irmão...

Pense um pouco... até mesmo você pode estar sendo procurado
como um dos assassinos do trânsito.




 Escrito por: Rogério Santos
16.07.2009

dados atualizados segundo pesquisas de 2016

____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

Leia Também:

0 comentários

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG