Poesia de sábado — Simplesmente pó;

23:19

SIMPLESMENTE... PÓ


Quando olho a natureza,
penso que sou gente.
Quando olho minha criatividade,
penso que sou inteligente;

Quando olho o meu conhecimento,
penso que sou sábio.
Quando olho o erro do semelhante,
penso que sou infalível;

Quando olho a fraqueza do outro,
penso que sou forte.
Quando olho para os meus bens,
penso que sou rico;

Quando ajudo o necessitado,
penso que sou bom.
Quando olho para as minhas obras,
penso que sou justo;

Quando olho para os meus sentimentos,
penso que amo.
Quando vejo bênçãos serem derramadas sobre mim,
penso que sou privilegiado.

Quando estou te louvando,
penso que sou perfeito.
Quando olho para mim,
penso que sou alguém.

Mas,
quando olho para ti, SENHOR,
Vejo... vejo que sou
Simplesmente pó.


Escrito por: Rogério Santos
25.02.2000
____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!

Leia Também:

0 comentários

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG

ACOMPANHE NO INSTAGRAM: @APENASFUGINDO