Poesia de sábado — Devaneios;

DEVANEIOS



A um minuto sem você...
Já não me deixa te ver a distância.
O meu ser faz fluir a lembrança,
Sinto saudades, meu bem, de você.

Cada minuto que passa, vou contando,
Subtraindo o tempo; aumentando,
Veemente o desejo de te ver.

Sinto teu cheiro, teu beijo, teu abraço,
Acreditando que estás ao meu lado...
Tento te tocar, mas não te acho,
Querendo dizer o quanto te amo,
Te procuro, mas me engano...
O lugar está gelado.

Devaneios meramente me envolvem,
O ônibus voava sobre extensa rodovia,
Neste momento... acordado ou dormia?
Não sei ao certo o que acontecia,
Se sonhava, se pensava,
O importante é que te amava;
O importante é que te sentia.

Mais tarde, já consciente
Controlo então minha mente,
Tento pensar de repente...
O que fazes tu sem mim?
Estás dormindo, estás sorrindo
Estás cantando? Será que estás pensando em mim?

[...]
 Escrito por: Rogério Santos
28.07.1999
____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!
0 comentários
Postar um comentário