Poesia de sábado — Como sol da manhã;


COMO SOL DA MANHÃ


Radiante como o Sol da manhã, ela chegou,
Como Lua Nova, atraiu todos olhares para si.
Com ar de poderosa, olhou em volta e sentou;
Um jovem, fascinado dizia: ela sorriu pra mim.

Se sentiu como Plebeu e ela a uma Princesa,
A danada da timidez chegou e o quis dominar,
Tentando o impedir de se dirigir àquela mesa;
De imediato reagiu tomou coragem, foi até lá.

Se conhecemos um pouco; bateram um papo,
Foi rápido, um momento; os fez parar o tempo
Pensando no futuro imediato, trocamos contatos.
E foi só, muito cedo pra se  falar de sentimentos.

Empreendedora com loja de roupas de academia,
Uma jovem simpática, agradável e muito especial
Prendada, decidida, inteligente, de mui sabedoria.
Na Universidade Tiradentes, cursa Serviço Social.

De onde é essa garota? Ipanema? Copacabana?
Não! Santo Antônio, é onde se pode encontrá-la;
Cidade de Aracaju, a belíssima capital Sergipana.
Morena, olhar atraente seu nome é Heloyse Mara.
                 

Escrito por: Rogério Santos
14.11.2016
____________________________________________________________________________
Rogério Santos, entre 40 e 50 anos, mas num sou velho não, viu?! Representante comercial, radialista, escritor quando dá certo e pai da dona desse blog! Já fui poeta um tempo, mas o tempo agora é outro que me falta. Ah, tempo danado!
0 comentários
Postar um comentário