CRÔNICA | Nunca desista dos seus sonhos

12:00


Foto: tumblr

            A vida parece uma corrida sem linha de chegada. Quanto mais passos são dados, mais distante fica o objetivo. Planos e metas parecem inúteis, sonhos se tornam altos demais. Olhamos para frente e desanimamos, olhamos para trás e percebemos que não chegamos tão longe quanto pensamos.

         Então, estagnamos.

         Observamos a vida alheia e o sentimento de derrota recai em nossos ombros, ainda mais pesado do que antes. “A grama do vizinho é sempre mais verde” e suas conquistas, maiores. Seus planos parecem dar certo, suas vidas parecem mais felizes. Seus sonhos são mais “alcançáveis”, talvez até já tenham os recursos necessários para alcançá-los.

         Assim, vem a culpa.

         Talvez a culpa seja nossa por escolher algo tão difícil. Por desejar coisas, lugares, sonhos impossíveis demais para pessoas como nós. Talvez, seja melhor adaptar. Talvez, sejamos comuns demais para aquilo que almejamos.

         Afinal, o que mais nos dizem é que todos(as) temos a chance de sermos GRANDES. De vencermos, de alcançarmos nossos objetivos. Mas, os mesmos que nos enchem com tais sonhos, dividem-nos por gênero, cor, região e classe social. Dizem “Nunca desista dos seus sonhos”, mas nos impedem de estudar com qualidade, de concorrer por aquela vaga, de ganhar um salário justo pelo mesmo trabalho.

         Dizem que somos capazes, mas tratam melhor os homens, brancos, sulistas e ricos. Somos capazes desde que não sejamos negros, nordestinos, mulheres e pobres.

         Somos capazes desde que sejamos padrão. Caso contrário, nos faltarão meios, pois, “não há razão para gastar com educação de vagabundo”, “mulher tem ganhar menos porque engravida”, “nordestino tem tudo que morrer de fome”.

         “Nunca desistam dos seus sonhos”, eles dizem.

         Mas são os primeiros a boicotá-lo.  

Escrito originalmente em 18 de agosto de 2018.


Leia Também:

2 comentários

  1. Comentando com os pés, porque com as mãos, estou aplaudindo.
    Eu estou há algum tempo, umas duas semanas, para ser mais exata, pensando sobre isso: sobre como a meritocracia parece justa e maravilhosa, mas de longe. Como ela parece justa, mas só aos olhos de quem já começou ganhando. Estou, aliás, querendo escrever algo sobre. Estou maquinando aqui o melhor formato para expressar o que penso a respeito. Se sair algo, posso publicar por aqui? =)
    Na verdade, o seu texto já expressa muito bem o que eu estava pensando, de certo modo. É bem isso mesmo. Todo mundo é a favor de lutar pelos sonhos e blablablá. Até que a luta dos outros se torne inconveniente para elx.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente: é óbvio que você pode publicar seu texto aqui, menina! Fique a vontade. :)

      E é exatamente isso. É muito simples a gente dizer que todo mundo tem as mesmas chances, quando já se está no meio do caminho. Quando os meios para se atingir o alvo já estão com você. Esse texto é fruto daquela bad que eu compartilhei com você um dia desses, aí acabei escrevendo. Infelizmente, é uma realidade que - aparentemente - vai permanecer por certo tempo.

      Excluir

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG

ACOMPANHE NO INSTAGRAM: @APENASFUGINDO