Inspirações súbitas e textos avulsos;

15:13

Enquanto a maioria não consegue segurar os feelings por conta da abertura da copa, eu estou aqui na tranquilidade das minhas quase-férias, aproveitando do tempo frio que simplesmente surgiu na cidade hoje. Mas então, sou só eu ou vocês daqui do grupinho da escrita já tiveram aquela inspiração súbita e escreveram uma cena completamente aleatória e que adorou no final? Pois bem, passei por isso essa semana! Ouvia He Is We na paz de um fim de domingo e quando me dei conta, já tinham dois parágrafos prontos. Por mais que estivesse doida pra postar, mas tinha vindo aqui no sábado, então guardei mesmo. Mas chega dessa conversa, apreciem:

Dancing;
         A sala estava completamente vazia. Os móveis afastados deixavam o lugar ainda mais espaçoso para que pudesse fazer o que quiser. A música era leve, os toques delicados adentravam seus ouvidos fazendo-a sorrir largo e fechar os olhos. Tão delicados quanto eram os seus pés, tocando o chão de forma suave, deslizando com uma facilidade enorme. Parecia voar. Abriu os braços e se permitiu girar. Devagar, os pés se moveram de forma contínua, risadas altas ecoaram de seus lábios. Estava feliz e nem sabia porquê. Aquela música tinha esse tipo de poder sobre ela. Não importava o quão ruim havia sido o seu dia, a canção sempre conseguia lhe arrancar um sorriso, mesmo que pequeno, do rosto.
O giro parou e após uma última risada, abriu os olhos e se deparou com um olhar curioso e encantado sobre si. Do outro lado, na calçada, um rapaz estava parado observando a cena inusitada da garota dançando aos risos na sala de sua casa. Caminhava apressado para alguma coisa, mas se viu na obrigação de parar. Ela parecia tão feliz, tinha um sorriso adorável que o fez ficar ali feito bobo, olhando-a girar feito uma criança. Já ela, nem fazia ideia de que deixara a janela aberta, mas também não se sentiu envergonhada com a situação, apenas o encarou e sorriu. Ele se assustou ao ser notado e desviou o olhar para o chão, mas logo o ergueu, tendo o belo sorriso direcionado para si. Não teve outra reação a não ser sorrir de volta.
A garota então voltou ao que fazia, não se importando se ele continuaria observando ou não. O rapaz acordou e se lembrou do que precisava fazer, saindo as pressas até o seu destino, mas sem antes sorrir para ela uma última vez, mesmo que a moça não estivesse olhando. Passaria ali uma outra hora e perguntaria seu nome. Por enquanto, o belo sorriso que recebera já valera a bronca que receberia assim que chegasse em seu destino. 

Leia Também:

2 comentários

  1. Primeiro, ai meu deus ela tava ouvindo He Is We, venha aqui e deixe-me te hugar<3
    Surto a parte adorei o texto, leve e amorzinho, como já devia se esperar ela OST, e bem fácil de se imaginar dançando junto com a garota.

    P.S. correção: "mas não* sem antes sorrir para ela"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu deixo tudo, vem cá! ♥ SHDABHGSA
      É que mano, é bem assim que eu fico quando tô ouvindo, tem vezes que eu até paro o que tô fazendo pra ouvir a música e ficar feito besta cantando e sorrindo. Ah, essas músicas.... ♥

      Excluir

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG

ACOMPANHE NO INSTAGRAM: @APENASFUGINDO