SOBRE


Escritora amadora. Apaixonada por cupcakes. 
Não que seja a coisa mais fácil do mundo usar de um cupcake para definir a si mesmo, mas não é completamente difícil. Poderia dizer que 'sou tão doce quanto este bolinho' ou até mesmo que 'sou tão bela e adorável quanto ele', porém seria uma completa mentira. Muitas das vezes não só esse, mas praticamente todos os doces, são almejados e disputados por todos que estão ao seu redor, porém quando consumidos repetidas vezes, tornam-se enjoativos. Do simples ao mais elaborado, inúmeras são suas formas e tamanhos, e é claro, inúmeros são os sabores. E dessa forma, nem todos são tão doces assim. Basta que sua cobertura seja modificada, e voilà, temos um pequeno bolo azedo como limão. E no final das contas, o que vai importar mesmo é o seu recheio. Para um diabético, o cupcake pode ser o 'fim da picada'. Para um hipertenso, pode salvar sua vida. Para as crianças, será devorado em segundos. Para as confeiteiras, sua obra de arte. Para alguns, só mais um 'lance de marketing', para outros, o mais fofo de todos os doces. Pois é, cada um interpreta e o classifica da forma que acha mais viável. Então, que você me interprete e me classifique da forma que achar melhor. Talvez, minha timidez prejudique e me faça ficar como um cupcake largado sobre a mesa... Sozinho. Entretanto, algumas horas de conversa e provavelmente, muitas risadas, farão com que você mude sua concepção sobre mim. Talvez você acredite que eu possa ser sim tão doce quanto ele ou talvez pense que tudo em mim é completamente enjoativo. Talvez, o meu 'recheio' seja o que realmente importa ou talvez você possa olhar-me de cima abaixo e achar que 'não vale a pena'. Tudo é relativo nessa vida e comigo não seria diferente. Então, espero que a impressão que fique sobre mim seja sempre a melhor. Não que eu batalhe muito para isso, afinal, agradar todos é meio complicado, mas a gente dá um jeito.


Ter um blog é algo engraçado. Por que ter um lugar para compartilhar experiências? Parece exposição demais, inútil demais. Afinal, neste mar de informação que é a internet, fazer-se conhecido dentre as plataformas e www é realmente complicado. O Apenas Fugindo começou, com um nome bobo o qual não lembro, como um espaço de adolescente repleto de baboseiras da idade, unicamente porque, em 2009, ter um blog era in. Hoje, é parte de mim. As coisas vão bem quando o blog está bem. Planejamento e cuidado têm sido a base para o crescimento que, gradativo, faz de mim feliz e completa. Em sua essência, porém, permanece sendo um lugar para se afastar de tudo aquilo que pareça monótomo. Um espaço para se desviar apressadamente dos julgadores e preconceituosos. Para bater em retirada daquilo que sufoca, esquivar-se do que lhe incomoda. Fugir, é ir em busca de um refúgio.  

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG