O que vivi em São Paulo;

22:08

Alô alô graças a Deus.
Já comecei o canal com um pequeno atraso na edição no próximo vídeo, mil perdões por isso, mas enquanto esse vídeo não sai, trarei nesse post maravilhoso um pouco do que vivi na cidade maravilhosa do frio, Starbucks, dos amigos virtuais e dos metrôs lotados. Na semana que vem postarei um vídeo com algumas das experiências engraçadas que passei por lá, então este post terá um lado mais sério da viagem, com fotos dos lindos museus que visitei por lá. 

A última semana de viagem foi a mais badalada, por assim dizer. O meu amigo Pedro, de Teresina - Piauí, passou quatro dias na casa da minha mãe e decidimos sair com a cara, a coragem e o GPS pela cidade de São Paulo e conhecer o lado cultural que a grande metrópole tinha a nos mostrar. Logo na terça-feira, visitamos o bairro da Liberdade (que eu já tinha ido várias vezes), o Palácio da Justiça, a Catedral da Sé, o Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca. Logo de cara foi o mais cansativo pra gente, porém um dos mais proveitosos da minha viagem inteira. O Museu da Língua Portuguesa é totalmente interativo, até deixei uns versinhos em um dos livros de lá. 
Na Pinacoteca, encontramos esculturas e pinturas das mais diversas, sejam de artistas brasileiros ou não. E, mesmo morrendo de medo de estátuas (me julguem forte), a visita foi ótima. Pude encontrar várias pinturas da família real portuguesa que se instalou logo após a chegada de D. João VI em solo brasileiro. E pra quem estava lendo 1808 de Laurentino Gomes, eu quase pedi pra sentar e morar ali dentro.
Museu da Língua Portuguesa que inicialmente se tratava de uma estação de trem.

Na quarta, fomos ao Museu de Arte Contemporânea da USP, o MAC, ao Parque Ibirapuera e o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o MASP. Imaginem vocês, uma aluna de Jornalismo que se apaixonou pela disciplina de Fotografia, encontrar trabalhos de Roger Ballen e sua profundidade sem igual. Quis sentar no chão e admirar pelo resto da vida. Além disso, trabalhos em esculturas, relíquias, pinturas e arquivos faziam parte do acervo do MAC USP. 

Algumas das fotografias de Roger Ballen.  
PARA TUDO E OLHA O TAMANHO DESSE GATO! E ele ronronava, gente, que amor. HAHA 
No MASP, tivemos arte francesa, italiana e o ensaio "Histórias da Loucura: Desenhos do Juquery", desenhos feitos por internos do Hospital Psiquiátrico do Juquery, localizado em Franco da Rocha, São Paulo. As obras eram parte da coleção do Dr. Osório César (1895-1979), fundador e diretor da Escola Livre de Artes Plásticas, que funcionou no hospital entre 1956 e meados da década de 1970.¹ Mas não pude fotografar nada porque fui traída pelo meu celular que descarregou logo depois que saímos do Ibirapuera. :( 

E em uma tentativa de me redimir, olha essa visita maravilhosa.
 Mesmo sendo a minha terceira vez em São Paulo, nunca deu certo para que eu visitasse esses museus, então FINALMENTE deu certo e fico feliz de trazer um pouco dessa experiência para vocês. E tem vídeo novo saindo, na verdade, dois! Fiquem ligados que logo trago mais novidades. 

¹: http://masp.art.br/masp2010/exposicoes_integra.php?id=200&periodo_menu=

Leia Também:

2 comentários

  1. Apenas imaginando sua canseira. E sobre o Museu da Língua Portuguesa, guarda espaços pq tbm quero morar lá! E obrigada pelo post pq me lembrou que tenho que catar umas fotos com a galera do cursinho do museu e do Parque da Luz, tu foi lá? É lindo <3
    Gente, agora para tudo com esse gato gigante, apaixonada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamo' morar lá! A gente compra uma daquelas barracas de acampamento e sucesso AHUAHAU O museu do Parque da Luz é a Pinacoteca? Se for, fui siiiim <3 Mas nem tirei foto, tava tão morta que nem lembrei HUHAUHAU
      Mano, esse gato eu vivi um misto de amor e medo porque OLHA O TAMANHO DESSA MERDA e ele ronronada, Deus me salve, imagina se ele se mexe :( AHUAHUH

      Excluir

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG

ACOMPANHE NO INSTAGRAM: @APENASFUGINDO