― QUERIDOS MESTRES;

Olá, meus queridos pimpolhos!
O post de hoje está recheado de homenagens a pessoas lindas e que foram de extrema importância para a minha formação, não só na escola, mas pessoal também. Muita gente esquece que professor não ensina só a escrever, somar, a história do mundo e etc. Professor ensina a ser gente, também. Professor, antes de tudo, é exemplo.

(Nota: Deixando claro que isso não tem nada a ver com o fato de que, educação básica e respeito deve vir de CASA. Não adianta o seu filho ser mal criado por culpa SUA e você querer que professor resolva o problema. :] )

E é por isso que, neste post estarão presentes quatro mestres maravilhosos que, de um jeito ou de outro, me fizeram o que eu sou hoje. (Recebam a culpa nas costas de vocês, profs. HAHAHA brincadeira!)

Rozevania Valadares de Menezes Cesar
A gente já começa com família por motivos de: sim. Essa mulher me ensinou e me ensina muito, todos os dias, em diversas áreas. Duas escolas, em duas cidades diferentes, com o mesmo grau de precariedade, mas isso não impede que seu trabalho seja feito da maneira certa e com amor. Quarenta e oito anos, casada e com um filho, duas graduações, uma pós-graduação concluída e uma em andamento, um mestrado, incontáveis cursos extras, inscrita no Enem e o desejo de estudar mais. “Tia Mana”, já te disse inúmeras vezes, mas não canso de repetir o quanto te admiro. Uma mulher que depois de uma faxina completa da casa TODA, toma um banho e se senta pra estudar. Acumula certificados, procura curso sabe Deus e a senhora onde, e estuda mais. Uma professora que, mesmo sem recurso, dá o melhor aos seus alunos. Que costura roupa pra apresentação, que usa de trabalhos acadêmicos para melhorar o ambiente escolar que trabalha. Que por onde passa é lembrada.
Pra senhora, dona Mana, um feliz dia do professor recheado de orgulho por ser sua sobrinha. Um feliz dia do professor de alguém que nunca foi sua aluna na sala de aula, mas é, todos os dias, sua aluna na vida.


Thainá Valadares de Menezes Andrade
(peguei essa foto só porque você tá com cara de brava, bjs)
Ô SUA HORROROSA! Já chego assim mesmo, que é pra não perder o costume. Irmã, tenho orgulho da professora que você se tornou. Quando entrou na graduação, era mais nova que eu, muitos diziam que a escolha do curso era por “falta de opção” e lidar com esse tipo de comentário é sempre uma novela. Muitos, inclusive eu, duvidavam do seu potencial para sala de aula, dizíamos que você não teria paciência para lidar com os alunos, que era grossa demais. E hoje eu sei o quanto nós estávamos errados. Eu sei o quanto você é rígida, “brava” e seus alunos matam e morrem por você. Sei o quanto a rotina pesada te cansa, o quanto o descaso ou ousadia de alguns pais te tira a paciência, quantas vezes você já pensou em sair disso. Mas o carinho que você recebe dos alunos é tamanho, que você volta atrás. E decide ficar, por eles.
Parabéns, irmã. Parabéns pela professora que você se tornou. Do fundo do meu coração, eu tenho orgulho de você. (e, tudo que eu sei de I Guerra Mundial, foi você que ensinou, fique besta!)


Pedro Henrique Varoni de Carvalho
Eita Jesus, por onde eu começo... Sabe, professor, muito obrigada pela atenção que o senhor sempre nos deu. Eu lembro que, logo nas primeiras semanas de aula, quando conversávamos com alguns colegas, o senhor perguntou quem dali escrevia. Eu disse que tinha um blog e o senhor dedicou sua atenção pra ouvir o que eu tinha a dizer. O senhor me chamou no facebook e me pediu o link, na semana seguinte, chegou falando o que achava dos meus textos. Em atividades de sala, cobrava a minha escrita. “Quero ver esse texto no blog”. Sou muito feliz pelo apoio e ajuda que o senhor me deu na área da escrita, afinal, também é a sua (a gente sabe das suas poesias, viu professor, nem esconda haha). Creio que a turma inteira amava a sua dinâmica em sala, nos fazendo pensar, antes de tudo. Não existia conteúdo pronto, nós levávamos o conteúdo. E isso nos fazia querer ler mais, conhecer mais, estudar mais. Porque sabíamos que a atenção que nos dada seria total. Sabíamos que o senhor faria questão, não só de ler ou ouvir, mas de opinar. De fazer críticas construtivas, de ajudar. Eu lembro da entrega do último trabalho de Linguagens e Mídias. Da forma como o senhor sorriu ao entregar o Perfil Jornalístico feito por mim. “Eu não esperava menos de você”, foram suas palavras, ao me entregar a nota máxima. Como eu fiquei feliz. Feliz em saber que o senhor acreditava no meu potencial como jornalista, como escritora ou em qualquer área da comunicação, como o senhor mesmo disse.
Acima de tudo, obrigada. Obrigada pelo ensinamento que o senhor deixou. Feliz dia dos professores! 



Ozanias Santana
(peguei a foto da viagem aos EUA pra mostrar que, além de uma pessoa maravilhosa, você também é rycco. :P)
Deixei-te por último porque eu sabia que ia acabar em choro, porque sempre muito difícil escrever sobre vossa pessoa.
Você, de inúmeras formas, é um exemplo pra mim. E sabe disso. Como eu já te disse uma vez, talvez você nem se lembre do apoio que me deu lá naquela época de adolescente chorona, mas eu nunca esqueci aquilo. Nunca esqueci o que você me escreveu, a forma como me tratou. E como me trata até hoje. Antes de ser o meu professor (que já podia voltar a dar aula, aliás), você é meu amigo. Um grande (grande mesmo) amigo! Além disso, suas aulas eram maravilhosas. Não bastava estudar Deus, deveríamos entendê-lo. Entender porque Ele mandou Seu filho, porque Ele nos ama, porque Ele existe. E você nos passou isso da forma mais clara e divertida possível. Os clichês adolescentes viraram brincadeiras, coisa séria era discutida sem tabu e sem receio de perguntar. Suas aulas, meu querido, que saudades da suas aulas...
Pra você, dono do abraço de urso mais confortável desse mundo, o meu mais sincero Feliz dia dos professores. Quando fui sua aluna eu já tinha mais de quinze anos, mas nada me impede de te chamar de tio, né? Gosto assim.
Feliz dia dos professores, “Tio Zaninho!”!


Um feliz dia dos professores a todos aqueles que decidiram e decidem, todos os dias, ser o exemplo e referência das nossas crianças, jovens e adultos. :D

0 comentários
Postar um comentário