Sentimentos são engraçados;

          Até mesmo quando bons, acabam se tornando em sensações ruins.
         Ao mesmo tempo que o sorriso bobo adorna os lábios com o simples pensamento no outro, o mesmo se desfaz ao perceber que não passa disso... de simples pensamentos.
         Ao mesmo tempo que o coração arde com uma simples frase dita, o mesmo falha uma batida diante da incerteza acerca dos sentimentos do outro.
         Ao mesmo tempo que o desejo da simples presença do outro arranca suspiros dos lábios, o fato de nunca tê-la tido faz pesar os olhos.

Talvez a culpa não seja (só) dos sentimentos.
        
         Talvez o fato de maltratar a si mesmo pensando no outro, imaginando situações, criando diálogos, seja unicamente o indivíduo que, mesmo sabendo da incerteza que o cerca, se põe a mercê do sofrimento.

         E então pensa
         no sorriso,
         na voz,
         nas conversas,
         nas manias;

E então sorri bobo,
Para logo em seguida lamentar,
A maldita ideia masoquista.


         No fim das contas, o engraçado mesmo é o ser humano, sentimentos não têm nada a ver com a história.
2 comentários
  1. O engraçado é o ser humano que adora padecer no paraíso, mas que outro jeito há para viver se não correndo os riscos né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [perdi o comentário...]

      Cara, mas viver nessa incerteza é sofrer, viu?! Acho que é ainda pior do que já se ter a ideia concreta de que não há chances.
      Parafraseando Wesley Safadão e com pequenas alterações:
      99% é ciente, cabeça, pé no chão,
      mas aquele 1% sorri com um boa-noite e se ilude sozinho.

      A vida é derrota, concluímos. HAHA

      Excluir