CRÔNICA | Tenho medo

12:00


Foto: tumblr
Tenho medo.

Tenho medo do futuro.

Tenho medo de não alcançar os meus objetivos, tenho medo de fracassar.

Tenho medo de que os erros dos meus pais se repitam, que eu seja reflexo da minha família também em seus erros.

Tenho medo de que o dinheiro seja investido em algo sem retorno, das dívidas. Tenho medo da necessidade bater à porta, da comida não chegar ao estômago, que o frio envolva a pele.

Tenho medo de estagnar. De olhar para trás e ver que nada mudou ao longo dos anos e que continuará não mudando.

Tenho medo de que aquilo que eu sou me impeça de crescer, de ser quem eu desejo ser. Afinal, não costuma ser fácil para uma mulher, ainda mais negra e nordestina.

         “Sonhar não paga”, eles dizem, numa tentativa de fazer-nos acreditar que esse negócio de medo é balela, todos podem alcançar seus sonhos, basta querer. Mas, “quanto maior o sonho, maior a queda”, dizem também.

Assim, noites são perdidas. Sonhos, diminuídos ou ignorados.

E a vida segue, recheada de receios, incertas, medos.

Tenho medo do futuro.

Tenho medo.

Escrito originalmente em 21 de julho em 2018.


Leia Também:

2 comentários

  1. Wow. Esse é um texto bem impactante. Bastante forte. Nem sei o que comentar. Só que é pura poesia. E que eu também tenho medo.

    ResponderExcluir
  2. Tenha medo de não realizar os seus sonhos.
    Tenha medo de não ser a mulher que seja ser.
    Tenha medo de não ter medo.

    Adorei o texto.
    beijos

    ResponderExcluir

ATENÇÃO:

O conteúdo aqui postado é de responsabilidade de seus respectivos autores e fica proibida a reprodução de qualquer publicação sem o consentimento dos mesmos e/ou sem os devidos créditos, sendo considerado PLÁGIO.

ARQUIVO DO BLOG

ACOMPANHE NO INSTAGRAM: @APENASFUGINDO